História

   

    São Judas Tadeu era natural de Cana da Galiléia, na Palestina, primo-irmão de Jesus, era filho de Alfeu, também chamado Cléofas, irmão de São José, e de Maria. Seu pai foi um dos discípulos a quem Jesus apareceu, no entardecer do dia da ressurreição, quando iam para a aldeia de Emaús e sua mãe era uma das mulheres que estavam juntamente com Maria Santíssima, aos pés da cruz de Jesus. Seu irmão também foi chamado por Jesus para ser apóstolo: Tiago Menor. Dois de seus sobrinhos igualmente faziam parte do grupo apostólico: Tiago Maior e João Evangelista, ambos filhos de sua única irmã, Maria Salomé.

    Há um episódio do Evangelho de São João (14,22) em que Jesus estava confidenciando aos apóstolos as maravilhas do amor do Pai e lhes garantia uma especial manifestação de si próprio, quando Judas Tadeu não se conteve e perguntou: “Mestre, por que razão hás de manifestar-te só a nós e não ao mundo”? Jesus lhe respondeu, afirmando que teriam a manifestação dele todos os que guardassem sua palavra e permanecessem fiéis em seu amor.

    Sem dúvida nenhuma, São Judas Tadeu demonstra nesse fato, sua generosa compaixão por toda a humanidade, querendo que todos se salvem.

    É desse amor demonstrado por todos que provém o fato de ele ser tão querido pelo povo. Há notícias de que por muitos lugares ele passou, pregando o Evangelho.

    No ano 50 d.C. participou do primeiro concílio em Jerusalém. Sua pregação tinha muita força, pois era sempre acompanhada do testemunho de sua vida. Ele acreditava e vivia o que pregava. Sua coerência de fé e de vida impressionaram vividamente os pagãos que se convertiam em massa ao Evangelho, por meio dele.

    Isso provocou a fúria invejosa de falsos pregadores, de feiticeiros e de ministros pagãos. De tal modo que eles conseguiram incitar parte da população contra São Judas Tadeu que foi trucidado a golpes de machado, no dia 28 de outubro do ano 70.

    Assim, São Judas Tadeu se tornou mártir. Quer dizer: mostrou sua adesão total a Jesus, testemunhando sua fé com a doação da própria vida, derramando seu sangue pelo Cristo.

    São Judas Tadeu escreveu uma carta colocada no catálogo dos livros inspirados. Ao que parece, essa carta foi dirigida aos judeus cristãos da Palestina, pouco depois da destruição da cidade de Jerusalém, quando a maioria dos apóstolos já havia falecido.

   A brevíssima Carta, é uma severa advertência contra os falsos mestres e um convite a manter a pureza da fé. Nos versículos 22-23 propõe pontos fundamentais de um programa de vida cristã: fé, oração, auxílio mútuo, confiança na misericórdia de Jesus Cristo.

    Aconselhamos que todos os devotos de São Judas Tadeu procurem ler, na Bíblia, a Epístola (carta) desse tão querido Santo.

   Nela poderão encontrar muitas palavras de conforto escritas sob a inspiração do espírito Santo, muito úteis para a vida dos Cristãos.

A DEVOÇÃO

    A devoção a São JUDAS TADEU é hoje verdadeiramente impressionante em toda parte. Há um grande fervor e um entusiasmo sempre crescente pelo Santo Apóstolo de CRISTO. O povo o invoca, sente a proteção valiosa do Grande Taumaturgo. São JUDAS, cujo nome lembrava sempre o do traidor Judas Iscariotes, foi bem esquecido em alguns séculos. Hoje se revigora admiravelmente a devoção ao Grande Apóstolo de CRISTO. Há uma grande ânsia de conhecimento dos fiéis em torno a vida e prodígios do Santo.

    Os Santos Apóstolos que viveram na intimidade com Nosso Senhor JESUS CRISTO merecem nossa devoção especial, pois pregaram por toda a parte o Santo Evangelho (Mc 16, 20), congregaram a Igreja que o SENHOR fundou sobre eles e edificou sobre o bem-aventurado Pedro, seu príncipe, sendo a Pedra Angular o próprio CRISTO JESUS.

    A Santa Igreja os celebra em sua liturgia com toda a solenidade do seu Rito. São JUDAS TADEU, além de Apóstolo de CRISTO, pertenceu à Família Santa e privilegiada que deu ao mundo o Salvador. Mais um motivo para nossa devoção, de que deve ter ele grande poder junto de DEUS no Céu, para nos socorrer.

    Hoje, como que desejando mesmo dar ao Nosso Senhor JESUS CRISTO uma REPARAÇÃO da traição de JUDAS Iscariotes, a Cristandade lembra o nome de São JUDAS, discípulo querido e fiel de JESUS, parente consanguíneo do Redentor, e o fidelíssimo Apóstolo que tanto fez e padeceu por JESUS CRISTO e amou tanto neste mundo.

    A imagem de São Judas tem o livro, que é a Palavra que ele pregou e a machadinha, com a qual foi morto. Os restos mortais, após terem sido guardados no Oriente Médio e na França, foram definitivamente transferidos para Roma, na Basílica de São Pedro.

    Conta-se que Nosso Senhor, em revelações particulares, teria declarado que atenderá os pedidos daqueles que, nas suas maiores aflições, recorrerem a São Judas Tadeu. Santa Brígida refere que Jesus lhe disse que recorresse a este apóstolo, pois ele lhe valeria nas suas necessidades. Tantos e tão extraordinários são os favores que São Judas Tadeu concede aos seus devotos, que se tornou conhecido em todo o mundo com o título de Patrono dos aflitos e Padroeiro das causas desesperadas.

    São Judas Tadeu, rogai por nós!

Fonte inspiradora: www.saojudas.org.br

Colaboração: Pe. Reinaldo